Logo Expresso Imperial - 01.jpg

Ligação ferroviária entre Rio de Janeiro e Petrópolis

 

Expresso IMPERIAL

Uma solução para o transporte de passageiros entre o Rio de Janeiro e Petrópolis de forma rápida e eficiente

O projeto busca restabelecer a ligação ferroviária entre o Rio e Petrópolis, inaugurada em 1883, que foi desativada parcialmente em 1964.
Para isso, será necessário apenas reinstalar 7 km de trilhos em bitola métrica no antigo leito ferroviário entre Vila Inhomirim até o Bairro Alto da Serra (km 56) em Petrópolis.

Uma vez reinstalados os trilhos no trecho da Serra, o trem chegando em Vila Inhomirim poderá continuar viagem até Saracuruna pelos trilhos da Supervia, onde o passageiro fará uma baldeação para um trem convencional da Supervia em direção à Estação Central do Brasil.

Oferecendo uma segunda opção moderna de mobilidade rápida, segura e não
poluente para centena de milhares de passageiros e turistas que se deslocam diariamente entre as Cidades de Petrópolis, Magé, Duque de Caxias e Rio de Janeiro pelo modo rodoviário, ficando sempre sujeitos à atrasos e perdas de tempo devidos aos constantes engarrafamentos, acidentes e até assaltos o EXPRESSO IMPERIAL surge como uma solução com uma implementação viável, já que parte do antigo leito na Serra ainda está em boas condições, sem ocupações, quatro dos cinco viadutos estão em boas condições e os trens do Corcovado que podem ser empregados, estão podendo ser doados pelo Estado do Rio de Janeiro.

o trajeto

Partindo da estação Central do Brasil, o trem segue até a estação de Saracuruna, onde é feita a baldeação para o Expresso Imperial, que segue até a estação de Vila Inhomirim, no pé da serra, e sobe até Petrópolis, no Terminal Dona Isabel que deverá ser remodelado.

O Trem

Pretendemos utilizar no trecho Saracuruna - Petrópolis os trens que vinham sndo usados na linha do Corcovado, que foram substituídos recentemente e o IcmBio devolveu ao Governo do Estado e hoje encontram-se disponíveis para a doação.

Vantagens

Custo de implementação baixíssimo, por se tratar de um projeto brownfield (revitalização de trecho já existente), se comprados ao custo/km de uma obra greenfield (ferrovia nova).

Oferece uma alternativa ao transporte rodoviário, único meio disponível hoje, que rotineiramente é interrompido por problemas na estrada, é totalmente imprevisível por causa do trânsito e condições climáticas e caro para seu uso rotineiro.

Possibilita a vinda de turistas que visitam o Rio de Janeiro, que hoje dependem de excursões, taxistas ou aluguel de carro para visitarem Petrópolis e assim não costumam pernoitar na cidade. 

Com a utilização dos trens do Corcovado, estaremos preservando a história ferroviária do Rio de Janeiro e recuperando parte da primeira ferrovia brasileira, enquanto ainda é possível, e facilitando a recuperação futura do trajeto original, criado pelo Barão de Mauá.

Possibilita a retirada de milhares de veículos da estrada, melhorando muito as condições de trânsito, que pioram a cada dia, na chegada ao Rio de Janeiro.